domingo, 26 de fevereiro de 2012

Mais Pesado Que O Céu: Uma Biografia De Kurt Cobain

Para quem está de saco cheio do carnaval, esse é um bom momento para ler “Mais Pesado Que O Céu: Uma Biografia De Kurt Cobain”, livro de 2001 que está disponível em português através da editora Globo.


O livro não foi escrito por Kurt, mas sim por Charles R. Cross, jornalista e escritor de Seattle que trabalhou na The Rocket Magazine durante quinze anos, no auge da era “grunge” do rock. O autor conheceu Kurt na época do surgimento da banda, e por conta da autorização da viúva do músico, Courtney Love, teve acesso a diversas fotos, diários e objetos pessoais dele, criando uma das obras mais completas à respeito de Kurt Cobain.



Ele também entrevistou diversos amigos e parentes do músico, e conseguiu diversos depoimentos de pessoas que não haviam sido entrevistadas anteriormente, trazendo informações que desmistificam muito da vida de Kurt, mostrando-o como um sujeito com problemas, e não como uma “lenda do rock”.


A visão do autor é interessante por não tomar lados, mas mostrar as opiniões conflitantes de quem conhecia Kurt, contando por exemplo, como o próprio músico inventava histórias e aumentava situações para parecer mais heróico do que realmente era, e ao mesmo tempo escondia acontecimentos dos quais tinha vergonha, mas que muitas vezes demonstram como ele era uma pessoa humana e com compaixão e não apenas um roqueiro sem limites.


O relato do jornalista chama atenção para os motivos diversos que levaram o músico a ter problemas de auto-estima e depressão, e como haviam sinais de que Kurt tinha problemas pessoais sérios desde criança, quando começou a tocar música como forma de escapar de uma vida problemática e de uma família desestruturada.



Em alguns momentos o autor soa um pouco ingênuo, quando não destaca que certas opiniões eram de pessoas muito apaixonadas pelo músico e que exageravam em seus relatos, comparando Kurt com um “anjo”, ou até com “Jesus”, mas é possível ver que cada um tinha uma visão de Kurt, o que ajuda a entender como ele mesmo se via, ao mesmo tempo como um músico bem sucedido, mas também como “mais um” no cenário musical norte-americano dominado por hipocrisia e falsidade.


O nome do livro é explicado logo no começo, e vem de uma turnê que o Nirvana fez junto com a banda Tab, cujo vocalista era obeso e que como “piada interna” eles nomearam a turnê “Heavier than Heaven”, ou seja, “Mais pesado que o céu”, que descrevia tanto o vocalista do Tab, quanto o som do Nirvana.



No todo, o livro se destaca por se focar no lado humano de Kurt Cobain e da banda, por falar mais da vida de Kurt antes da fama do que da visão de “super astro salvador do rock” que a maioria das pessoas têm, e acaba sendo um retrato honesto de uma pessoa que se esforçou para superar as limitações que a vida lhe apresentou, e que, apesar de todo o sucesso, não conseguiu encontrar um equilíbrio interno, em parte por conta da própria fama.


O livro também serviu de base para um roteiro da Universal Pictures, que pretende fazer um filme baseado na vida do músico, e já conta com Courtney Love como produtora executiva. Para os fãs do Nirvana e de rock em geral, esse livro dá uma boa visão de como até os maiores ídolos da música são pessoas normais com problemas normais, que muitas vezes não são resolvidos pela fama, e acabam se tornando até maiores por conta dela.





Fonte:  Aqui.

Nenhum comentário: